Archives for category: Macau no Exterior

Extraído de BGU XLV- 528, 1969.
NOTA 1 :  A Casa de Macau em Lisboa foi fundada a 11 de Junho de 1966, tendo a sede num edifício arrendado. Em 1969 foi inaugurada a sede na Praça do Principie Real. Após a invasão da sede no período revolucionário de 25 de Abril, em 1974 e fecho das instalações, seria reaberto em 1979. Em 1988, foi declarada com o estatuto de Pessoa Colectiva de Utilidade Pública. (2) Em 1999 foi inaugurada a actual sede-social na Av. Almirante Gago Coutinho n.º 142 em Lisboa.
A propriedade da antiga sede da Casa de Macau, na Praça do Príncipe Real (1) é actualmente da Fundação Casa de Macau (sede e Centro de Documentação), nascida a 26 de Julho de 1996.
NOTA 2: O presidente do Leal Senado era Joaquim Morais Alves (e não como consta no texto, erradamente, “Dr. Moura Alves”.
(1) Praça do Príncipe Real, 25 1º  1250-184  LISBOA
(2) Diário da República –II Série n.º 22 – 27-1-1988, p. 761 

Desenho publicado em 1859 no “The Illustrated London News” (1) acompanhado duma nota do “Artista Especial e Correspondente” (“our Special Artist and Correspondent in China) desse jornal na China.
(1) «The Illustrated London News», 12 de Maio de 1859, p. 265.
Ver anterior referência deste jornal em:
https://nenotavaiconta.wordpress.com/2017/06/21/vista-de-macau-em-1842/

O Aviso «Pedro Nunes» ao deixar Macau, à saída do Porto Interior (1)

O aviso «Pedro Nunes» esteve em Macau  cerca de 30 meses; partiu de Lisboa para Macau em Janeiro de 1948 conforme noticiou o BGC (2)
A canhoneira Pátria nas águas de Macau, cerca de 1930

(1) BGC XXVI-302-303, 1950.
(2) BGC XXIV- 271, 1948.

Do Boletim Geral das Colónias extraí estas duas informações (1) (2)
(1) BGC XXVI–297, Março de 1950.
(2) BGC XXVI-298, Abril de 1950.

Anúncio da Quinzena de Macau, retirada da revista ARTIS, editada pelo Leal Senado.
NOTA 1: Com edição da “Quinzena de Macau” foi lançada em Outubro de 1979, em Lisboa, uma das edições do livro “Macau Factos e Lendas” de Luís Gonzaga Gomes.
GOMES, Luís Gonzaga – Macau, Factos e Lendas (páginas escolhidas). Edição da Quinzena de Macau, 1979, 152 p., 19,5 cm x 14,5 cm.
NOTA 2: A propósito da “Quinzena de Macau”, realizada em Lisboa no ano de 1979, consultar artigo de António Conceição Júnior em
http://www.arscives.com/25anos/quinzenamacau.htm

The Directory & Chronicle for China, Japan, Corea, Indo-China, Straits, 1904Do mesmo Directório, transcrevo:
“Owing to its being open to the south-west breezes and the quietude always prevailing . Macao has become a frequent retreat of invalids and business men from Hong Kong and other neighbouring ports. There are two well conducted hotels: the Boa Vista and the Macao Hotel. While neighbouring centres of population have in recent years been visited by plague or other epidemies Macao has continued to enjoy absolute immunity.”

Extraído de BGC XXVI-311, MAIO 1951.