Archives for category: Insígnias / Brasões

Artigo publicado em 1930 na revista “Magazine Bertrand” (1), (sem indicação do nome do autor) intitulado “MACAU MARAVILHA DO ORIENTE”
A acompanhar o texto, seis fotografias de Macau cedidas, segundo o Director, pelo “ilustre amador Constantino Alves de Almeida, premiado no concurso fotográfico de Macau”

“As magestosas ruinas de S. Paulo do Monte (Macau)”
“Baía da Praia Grande, em Macau”
“Pagode da Barra, o mais antigo templo chinês de Macau”
“Pedra de São Paulo do Monte, colocada na muralha da fortaleza do mesmo nome”
“O Farol da Guia, o mais antigo do extremo Oriente”
“Armas da cidade de Macau que se encontram no Salão Nobre do leal Senado da Câmara”

(1) “Magazine Bertrand” ano IV, n.º 46, outubro de 1930, pp. 36-39.

Emblema de pano com as maiores dimensões de 7, 5 cm x 6 cm, bordado o brasão de Macau, comprado em finais da década de 60 (século XX), em Portugal.
Ver anteriores referências a brasões/insígnias/emblemas de Macau em:
https://nenotavaiconta.wordpress.com/category/insignias-brasoes/
https://nenotavaiconta.wordpress.com/category/emblemas-galhardetes/

Publicado neste dia no Boletim Oficial de Macau, n.º 32 de 12 de Agosto de 1961, a Portaria n.º 18 626 do Ministério do Ultramar de 27-07-1961 sobre a Constituição Heráldica da cidade de Macau.(1)
A notícia que se segue foi publicada no Boletim Geral das Colónias no número 436-438, 1961.
(1) Portaria n.º 18 626
Ver anterior referência em:
https://nenotavaiconta.wordpress.com/2015/06/03/insignias-de-macau-i/

Várias formas de insígnias (1) recolhidas da imprensa escrita.
Embora legendado como brasão da Província de Macau , (2) trata-se duma insígnia (3) do Leal Senado de Macau, num formato não habitualmente observado ou publicado; veio impresso num número especial comemorativo da 1.ª Exposição Colonial Portuguesa do Porto, em 1934. (4)
Esta foto é de 1956 e apresenta a insígnia ”oficial” fixada em madeira, em 1810, no Salão Nobre do Leal Senado de Macau. O listel inferior refere “CIDADE DO NOME DE DEUS DE MACAU, NÃO HÁ OUTRA MAIS LEAL”, (5)
As armas reais portuguesas coroadas, e os emblemas das descobertas – esfera armilar e Cruz de Cristo, também. Os anjos são dois adolescentes, apresentando-se completamente vestidos e de joelhos” (6)

A insígnia conforme capa do livro “Resumo da História de Macau” de Eudore de Colomban, 1927.
(1) Anteriores referências a Brasões/Insígnias de Macau em:
https://nenotavaiconta.wordpress.com/category/insignias-brasoes/
(2) Brasão de armas ou, simplesmente, brasão, na tradição europeia medieval, é um desenho especificamente criado – obedecendo às leis da heráldica – com a finalidade de identificar indivíduos, famílias, clãs, corporações, cidades, regiões e nações.
https://pt.wikipedia.org/wiki/Bras%C3%A3o
(3) Insígnia é um sinal ou marca que identifica uma instituição, um cargo ou o estatuto social de uma determinada pessoa.As insígnias são, normalmente, usadas sob a forma de emblemas ou distintivos.
https://pt.wikipedia.org/wiki/Ins%C3%ADgnia
(4) «Boletim da Sociedade Luso Africana do Rio de Janeiro», n.º 9 Número especial Comemorativo da 1.ª Exposição Colonial Portuguesa – Porto 1934.
Ver também anterior referência a este boletim em:
https://nenotavaiconta.wordpress.com/2018/03/25/brasoes-de-macau-antigo-macau-e-o-dragao-xliv/
(5) «MACAU Boletim Informativo»,1956 .
(6) SILVA, Beatriz Basto da – Estudo –Insígnias de Macau, 1986.
(7) https://nenotavaiconta.wordpress.com/2012/10/10/leitura-resumo-da-historia-de-macau/

Mais duas formas de brasões de Macau ao longo da história (1) recolhidos da imprensa escrita.
Brasão de armas de Macau “Colónia Portuguesa de Macau” que vigorou de 8 de Maio de 1935 a 11 de Junho de 1951. Em 1951, o listel branco passou a ser: “Província Portuguesa de Macau” e em 1975 “Governo de Macau“.
Ordenação simbólica das Províncias do Império Português de Além-Mar (Macau) segundo o parecer que a pedido da Agência das Colónias, e por incumbência do Instituto Português de Heráldica, o Senhor Afonso Dornelas elaborou em Junho de 1932.
(1) Brasão de armas ou, simplesmente, brasão, na tradição europeia medieval, é um desenho especificamente criado – obedecendo às leis da heráldica – com a finalidade de identificar indivíduos, famílias, clãs, corporações, cidades, regiões e nações.
https://pt.wikipedia.org/wiki/Bras%C3%A3o
VER anteriores referências a Brasões/Insígnias de Macau em
https://nenotavaiconta.wordpress.com/category/insignias-brasoes/

Encontrei este “Brazão d´Armas de Macau” num artigo intitulado “Macau na revista “Archivo Historico de Portugal: narrativa da fundação das cidades e villas do reino, seus brazões d´armas, etc” , publicado no ano de 1890 (1)

Brasão d´armas de macau“A cidade de Macau tem por brasão as armas reaes em escudo de prata, e em volta lê se o seguinte: Cidade de nome de Deus não há outra mais leal.A etymologia do nome de Macau vem de duas palavras chinezas Ama e Cau. A primeira designa io ídolo de um pagode, que ali havia desde tempos remotos. a segunda quer dizer porto. Começando os portuguezes a chamar ao sítio Amacau logo que ali se estabeleceram, deram depois à cidade com pouca differença o mesmo nome.” (1)
(1) “Archivo Historico de Portugal: narrativa da fundação das cidades e villas do reino, seus brazões d´armas, etc “,  1890.
http://hemerotecadigital.cm-lisboa.pt/Periodicos/ArchivoHistorico/IISerie/IISerie_master/ArchivoHistoricodePortugal_SerieII.pdf

MEDALHA - MACAU 1557-1999“Medalha” circular de 5 cm de diâmetro e 0,3 cm de espessura de latão, comercializada em Dezembro de 1999, tendo de um lado o brasão do município e a legenda “MACAU 1557 – 1999”.

MEDALHA - MACAU 1557-1999 reversoe no reverso a insígnia do Leal Senado.