Archives for category: Insígnias / Brasões

Emblema de pano com as maiores dimensões de 7, 5 cm x 6 cm, bordado o brasão de Macau, comprado em finais da década de 60 (século XX), em Portugal.
Ver anteriores referências a brasões/insígnias/emblemas de Macau em:
https://nenotavaiconta.wordpress.com/category/insignias-brasoes/
https://nenotavaiconta.wordpress.com/category/emblemas-galhardetes/

Publicado neste dia no Boletim Oficial de Macau, n.º 32 de 12 de Agosto de 1961, a Portaria n.º 18 626 do Ministério do Ultramar de 27-07-1961 sobre a Constituição Heráldica da cidade de Macau.(1)
A notícia que se segue foi publicada no Boletim Geral das Colónias no número 436-438, 1961.
(1) Portaria n.º 18 626
Ver anterior referência em:
https://nenotavaiconta.wordpress.com/2015/06/03/insignias-de-macau-i/

Várias formas de insígnias (1) recolhidas da imprensa escrita.
Embora legendado como brasão da Província de Macau , (2) trata-se duma insígnia (3) do Leal Senado de Macau, num formato não habitualmente observado ou publicado; veio impresso num número especial comemorativo da 1.ª Exposição Colonial Portuguesa do Porto, em 1934. (4)
Esta foto é de 1956 e apresenta a insígnia ”oficial” fixada em madeira, em 1810, no Salão Nobre do Leal Senado de Macau. O listel inferior refere “CIDADE DO NOME DE DEUS DE MACAU, NÃO HÁ OUTRA MAIS LEAL”, (5)
As armas reais portuguesas coroadas, e os emblemas das descobertas – esfera armilar e Cruz de Cristo, também. Os anjos são dois adolescentes, apresentando-se completamente vestidos e de joelhos” (6)

A insígnia conforme capa do livro “Resumo da História de Macau” de Eudore de Colomban, 1927.
(1) Anteriores referências a Brasões/Insígnias de Macau em:
https://nenotavaiconta.wordpress.com/category/insignias-brasoes/
(2) Brasão de armas ou, simplesmente, brasão, na tradição europeia medieval, é um desenho especificamente criado – obedecendo às leis da heráldica – com a finalidade de identificar indivíduos, famílias, clãs, corporações, cidades, regiões e nações.
https://pt.wikipedia.org/wiki/Bras%C3%A3o
(3) Insígnia é um sinal ou marca que identifica uma instituição, um cargo ou o estatuto social de uma determinada pessoa.As insígnias são, normalmente, usadas sob a forma de emblemas ou distintivos.
https://pt.wikipedia.org/wiki/Ins%C3%ADgnia
(4) «Boletim da Sociedade Luso Africana do Rio de Janeiro», n.º 9 Número especial Comemorativo da 1.ª Exposição Colonial Portuguesa – Porto 1934.
Ver também anterior referência a este boletim em:
https://nenotavaiconta.wordpress.com/2018/03/25/brasoes-de-macau-antigo-macau-e-o-dragao-xliv/
(5) «MACAU Boletim Informativo»,1956 .
(6) SILVA, Beatriz Basto da – Estudo –Insígnias de Macau, 1986.
(7) https://nenotavaiconta.wordpress.com/2012/10/10/leitura-resumo-da-historia-de-macau/

Mais duas formas de brasões de Macau ao longo da história (1) recolhidos da imprensa escrita.
Brasão de armas de Macau “Colónia Portuguesa de Macau” que vigorou de 8 de Maio de 1935 a 11 de Junho de 1951. Em 1951, o listel branco passou a ser: “Província Portuguesa de Macau” e em 1975 “Governo de Macau“.
Ordenação simbólica das Províncias do Império Português de Além-Mar (Macau) segundo o parecer que a pedido da Agência das Colónias, e por incumbência do Instituto Português de Heráldica, o Senhor Afonso Dornelas elaborou em Junho de 1932.
(1) Brasão de armas ou, simplesmente, brasão, na tradição europeia medieval, é um desenho especificamente criado – obedecendo às leis da heráldica – com a finalidade de identificar indivíduos, famílias, clãs, corporações, cidades, regiões e nações.
https://pt.wikipedia.org/wiki/Bras%C3%A3o
VER anteriores referências a Brasões/Insígnias de Macau em
https://nenotavaiconta.wordpress.com/category/insignias-brasoes/

Encontrei este “Brazão d´Armas de Macau” num artigo intitulado “Macau na revista “Archivo Historico de Portugal: narrativa da fundação das cidades e villas do reino, seus brazões d´armas, etc” , publicado no ano de 1890 (1)

Brasão d´armas de macau“A cidade de Macau tem por brasão as armas reaes em escudo de prata, e em volta lê se o seguinte: Cidade de nome de Deus não há outra mais leal.A etymologia do nome de Macau vem de duas palavras chinezas Ama e Cau. A primeira designa io ídolo de um pagode, que ali havia desde tempos remotos. a segunda quer dizer porto. Começando os portuguezes a chamar ao sítio Amacau logo que ali se estabeleceram, deram depois à cidade com pouca differença o mesmo nome.” (1)
(1) “Archivo Historico de Portugal: narrativa da fundação das cidades e villas do reino, seus brazões d´armas, etc “,  1890.
http://hemerotecadigital.cm-lisboa.pt/Periodicos/ArchivoHistorico/IISerie/IISerie_master/ArchivoHistoricodePortugal_SerieII.pdf

MEDALHA - MACAU 1557-1999“Medalha” circular de 5 cm de diâmetro e 0,3 cm de espessura de latão, comercializada em Dezembro de 1999, tendo de um lado o brasão do município e a legenda “MACAU 1557 – 1999”.

MEDALHA - MACAU 1557-1999 reversoe no reverso a insígnia do Leal Senado.

 

Comemorações do V Centenário da Morte do Infante INSÍGNIA DE MCAUEsta insígnia está na capa do livro “COMEMORAÇÕES, EM MACAU, DO V CENTENÁRIO DA MORTE DO INFANTE D. HENRIQUE” (1)
Os anjos estão de joelhos e usam chapins. Com vestes graves, longas, trabalhadas sobre o escudo, a coroa, antes fechada e sem cruz, encontra-se agora acastelada; a cruz inscrita no sol passou do frontão à base do escudo. As asas dos anjos alargam-se desenvoltas, a fim de acompanharem harmonicamente a largura da faixa ondulada onde se lê: NÃO HÁ OVTRA MAIS LEAL
Folheto Turístico INSÍGNIA DE MACAUOutra variante, apresentada num Guia Turístico (2)
Mais parecido com o brasão da cidade que se conserva no salão Nobre do Leal Senado da Câmara, sem a faixa ondulada com os dizeres.
Comparar as diversas insígnias em:
https://nenotavaiconta.wordpress.com/category/insignias-brasoes/
(1) https://nenotavaiconta.wordpress.com/2013/01/16/leitura-comemora-coes-em-macau-do-v-centenario-da-morte-do-infante-d-henrique-ii/
(2) https://nenotavaiconta.wordpress.com/2013/10/23/guia-turistico-macau-the-garden-city-of-the-orient-i/