Archives for category: Hotéis

Referências anteriores a estes dois hóteis em:
https://nenotavaiconta.wordpress.com/tag/hotel-bela-vista-boa-vista/
https://nenotavaiconta.wordpress.com/tag/hotel-riviera/

Retirado (disponível na net) de
The Directory & Chronicle for China, Japan, Corea, Indo-China, Straits ..., 1904, p. 492.
Sobre este hotel, depois «Hotel Bela Vista», ver anteriores referências em
https://nenotavaiconta.wordpress.com/tag/hotel-bela-vista-boa-vista/

O HOTEL SINTRA EM 1975

Uma nova unidade hoteleira foi inaugurada em Macau, em Abril de 1975, com uma capacidade 300 quartos (actualmente, segundo os anúncios publicitários, hotel de 3 estrelas, com 240 quatros com ar condicionado). (1) Fica na Avenida D. João IV n.º 58 a 62 – 澳門約翰四世大馬路, na esquina com a Avenida Dr. Mário Soares.
(1) Pode-se ver um anúncio deste hotel (actual) na net em
https://www.hotelsintra.com/

Notícia curiosa referenciada em 17 de Fevereiro de 1913: (1)
Queixa apresentada por W. Farmer, (2) gerente do «Macao Hotel», (3) contra o facto de os culis se servirem de um cais fronteiro ao seu hotel, na Praia Grande para mictório. Providências tomadas pelo Governo.
(1) Processo n.º 416 – Série Q, dos Arquivos de Macau in Boletim do Arquivo Histórico de Macau, Tomo I (Jan/Jun 1985).
NOTA. Esta mesma notícia é reproduzida por Luís Gonzaga Gomes (Catálogo dos Manuscritos de Macau, 1965) com a data de 17 de Maio de 1913. Não sei qual a data exacta, confirmação essa só com uma consulta directa do Arquivo da Repartição Provincial dos Serviços de Administração Civil (documentos referentes ao ano de 1913) existente no Arquivo Histórico de Macau.
(2) Em Maio de 1903, W. Farmer comprou por 20 mil patacas o «Hotel Hin-Kee» de Macau mudando o nome para «Macao Hotel». O objectivo inicial do Sr. Farmer era conseguir o arrendamento do Hotel «Boa Vista» que os franceses pretendiam comprar para aí instalarem um sanatório mas o governo (por pressão dos ingleses que duvidavam das verdadeiras intenções dos franceses) expropriou o edifício e vendeu-o à Santa Casa da Misericórdia.
(3) https://nenotavaiconta.wordpress.com/2015/04/25/postais-macau-em-bilhetes-postais-antigos-vi/
https://nenotavaiconta.wordpress.com/tag/hotel-hing-kee/

macau-b-i-t-viii-9-10-nov-dez-1972-inauguracao-banco-hksb-iCom a presença do Governador e Esposa e de outros distintos convidados, entre os quais se encontravam altas individualidades de Macau e Hong Kong, realizou-se no dia 14 de Novembro de 1972 a cerimónia inaugural da Filial de «The Hong Kong and Shanghai Banking Corporation» sita no rés-do-chão do prédio da Rua da Praia Grande.

macau-b-i-t-viii-9-10-nov-dez-1972-inauguracao-banco-hksb-iiCortou a fita simbólica da inauguração, a Sra. D. Julieta Nobre de Carvalho.
macau-b-i-t-viii-9-10-nov-dez-1972-inauguracao-banco-hksb-iiiApós a abertura das instalações, foi servido a todos os presentes uma taça de espumante.

Seguidamente, os convidados, uns nas suas viaturas e outros em camionetas de turismo postas à sua disposição dirigiram-se para o Restaurante «Portas do Sol» do Hotel Lisboa, onde se realizou uma recepção em honra de numerosas individualidades – portugueses, chineses, ingleses e de outras nacionalidades entre as quais se notavam banqueiros, negociantes, exportadores e representantes da Imprensa.

macau-b-i-t-viii-9-10-nov-dez-1972-inauguracao-banco-hksb-ivDiscursou em inglês o Sr. G. M. Sayer, Presidente do Conselho de Administração do «The Hong Kong and Shanghai Banking Corpporation»

As palavras do Sr. Sayer foram lidas em português pelo Sr. Pedro Hyndman Lobo, gerente do Hotel Lisboa.

macau-b-i-t-viii-9-10-nov-dez-1972-inauguracao-banco-hksb-vO Sr. Governador falando na recepção oferecida pela Administração do Banco.
macau-b-i-t-viii-9-10-nov-dez-1972-inauguracao-banco-hksb-viUm aspecto oferecido pela numerosa assistência à recepção

Duas caixas de fósforos do mesmo tamanho (5,7 cm x 3, 5 cm x 0,9 cm) e imagem, diferenciando- as somente pela coloração das letras.
caixa-de-fosforos-restaurante-chiu-chow-iO Restaurante “LISBOA CHIU CHOW” (1) é o mais antigo restaurante do Hotel Lisboa, ainda em funcionamento. Fica no 3.º piso (agora na antiga ala) do Hotel Lisboa, e serve comida cantonense à moda de “chiu chow” (2)
Outra caixa de fósforo do mesmo tamanho e formato da anterior, do mesmo restaurante. Com as letras a vermelho/alaranjado num lado:
caixa-de-fosforos-restaurante-chiu-chow-iiO outro lado das caixas:
caixa-de-fosforos-restaurante-chiu-chow-i-versoEsta caixa tem na parte lateral, a indicação de:

caixa-de-fosforos-restaurante-chiu-chow-i-lateral3RD FLOOR HOTEL LISBOA MACAU
TEL: 7666 (ESXT: 8301-7)”

caixa-de-fosforos-restaurante-chiu-chow-ii-versoEsta caixa, na parte lateral tem o número de telefone diferente (provavelmente de data mais recente que a anterior)

caixa-de-fosforos-restaurante-chiu-chow-ii-lateral“3RD FLOOR HOTEL LISBOA MACAU
TEL: 7799
caixa-de-fosforos-restaurante-chiu-chow-salaRestaurante chinês “Chiu Chow”, do Hotel Lisboa (3)

(1) Chiu Chow (transliteração da pronúncia cantonense para inglês) ou Chiu Chau (transliteração da pronúncia cantonense para português) é a cidade de CHAOZHOU, que fica na região de Chao Shan no extremo este da província de Guangdong.
É também conhecida como Teochew (transliteração da pronúncia do próprio dialecto local)  Nos manuscritos antigos de Macau era conhecida como Chao´an ou Siu Chau.
潮州mandarin pīnyīn: cháo zhōu; cantonense jyutping:  ciu4 zau1

caixa-de-fosforos-mapa-chiu-chow潮州 Chaozhou na província de  廣東 (广东 – chinês simplificado) Guangdong
https://en.wikipedia.org/wiki/Chaozhou

(2) A cozinha de Chiu Chow é uma das mais afamadas da China e apesar de partilhar semelhanças no estilo e confecção de muitos dos pratos da cozinha de Fujian e a cozinha cantonense, possui características singulares principalmente na utilização dos temperos.
Lembro que neste restaurante (como os autênticos restaurantes desta cozinha) serve o famoso (e forte) chá de oolong (Tieguanyin ou Tikuanyin – 铁观) em pequenos copos antes e depois da refeição. É servido como um cerimonial conhecido como o chá de “Gonfu/Kung fu” –工夫茶 ou 功夫茶)
Para quem estiver interessado, leitura (em inglês) em:
https://en.wikipedia.org/wiki/Teochew_cuisine
(3) Sem data e autor não identificado. Muito provável, em 1970, aquando da inauguração do Hotel Lisboa.
Arquivo Histórico Ultramarino – http://actd.iict.pt/view/actd:AHUD21551

Outra caixa de fósforo (1) publicitando o “Clover Hotel / Lee Hong Kei Restaurant“, da década de 60/70 (século XX).
Esta caixa de fósforos de cor acastanhada com letras a preto e branco, dimensões:  5,5 cm x 3,5 cm x 0,9 cm e com o logótipo (desenho do Hotel) no campo superior esquerdo, é posterior à publicada anteriormente (1) . Tem indicação em português do endereço: Rua da Caldeira n.º 71.

caixa-fosforos-hotel-clover-e-rest-lee-hong-keiCLOVER HOTEL
N.º 71 rua da caldeira, Macau
高華酒店 (1)
澳門福隆下街71 號4樓
電話 5452 – 5599

No outro lado da caixa, o mesmo anúncio da anterior caixa (1)

caixa-fosforos-hotel-clover-e-rest-lee-hong-kei-outro-ladoLEE HONG KEI RESTAURANT
N.º 33 – 35 rua da caldeira, Macau
李康記海鮮 飯店
澳門 福隆 下街  33-35 號
電話 6670 – 5400 – 3886

caixa-fosforos-hotel-clover-e-rest-lee-hong-kei-cabecasAs cabeças dos fósforos de cor vermelha

caixa-fosforos-hotel-clover-e-rest-lee-hong-kei-um-ladocaixa-fosforos-hotel-clover-e-rest-lee-hong-kei-lado-superior(1) https://nenotavaiconta.wordpress.com/2015/05/18/caixa-de-fosforos-clover-hotel/