11-08- 1714- (1) Tomou posse do governo de Macau D. Francisco Alarcão Sotto-Maior, natural de Óbidos, que foi também Governador de Moçambique e Rios de Sena e Capitão –Mor da Armada do Canará e Costa do Sul  (2)

De 1714 e até 4 de Agosto de 1718, (3) embora com poucos anos na Índia, mas muito recomendado pelas suas qualidades, governa Macau D. Francisco de Alarcão Sotto Mayor. Este Governador cumpriu cargo homólogo em Moçambique, (4) e as relações entre os dois pontos a administração portuguesa devem ser estudadas com o auxílio de DITEMA, Vol III, pp 1022-1023. (5) No seu tempo no Oriente, equaciona-se a viagem Macau-Brasil que, não tendo resultado abre caminho para um futuro próximo. Também no seu governo se fizeram magníficas celebrações dos 60 anos de K´ang-Hsi; terão sido tão brilhantes que o Imperador se mostrou favorável aos moradores de Macau. (2)

(1) Erradamente Luís G. Gomes indica 13-07-1714 como data da posse: “ Tomou posse do governo de Macau Dom Francisco Alarcão Sotto-Maior, que foi também Governador de Moçambique e Rios de Sena e Capitão-Mór da Armada do Canará e Costa do Sul” (GOMES, Luís G. – Efemérides da História de Macau, 1954. Anteriores referências: https://nenotavaiconta.wordpress.com/tag/francisco-alarcao-sotto-maior/

(2) SILVA, Beatriz Basto da – Cronologia da História de Macau, Vol. I, 2015, p. 223.

(3) Nomeado em Goa, Governador de Macau, António de Albuquerque Coelho, e não conseguindo encontrar transporte, atravessou o Indostão, a custo de muitas fadigas e perigos e chegou neste dia 5 de Agosto de 1717 a Madrasta, com destino a Macau.

(4) D. Francisco de Sottomaior, filho do fidalgo Goês Lourenço de Sottomayor e de Inês de Vilhena, foi Governador de Moçambique entre 1716 e 1719.

(5) “Existem, de qualquer forma alguns testemunhos documentais esclarecendo o cruzamento de militares, administradores e funcionários coloniais, frequentemente convocando as suas carreiras africanas ou macaenses para nesses territórios ascenderem nas hierarquias da representação da soberania portuguesa. É o que ocorre, entre vários outros casos, em 1714, como governador de Macau, D. Francisco Alarcão Sottomaior que se desloca para o enclave português do Sul da China depois de cumprir carreira homóloga no território que, nessa época, se designava por Moçambique e Rios de Sena”. (I.C.S. – Relações de Macau com Moçambique in DITEMA, Vol III, p. 1022)