TIN TÂNG TÁM電燈胆 (1) – Lâmpada eléctrica

Na gíria cantonense diz-se que um indivíduo é t´ông-hei (que deixa passar o ar), quando o mesmo for condescendente e oportunamente discreto. Porém, como o interior duma lâmpada eléctrica é um vácuo não tendo, por isso, ar, o nome de tin-tâng-tám costuma ser aplicado ao indivíduo indiscreto ou ao importuno que estorva um par de apaixonados que se encontra entretido no seu idílio amoroso. Pode também ser usado para significar um indivíduo indolente e sem vitalidade ou energia, que brilha no entanto, neste mundo, não obstante a sua insignificância e mediocridade, devido à protecção que lhe dispensam os seus padrinhos.

TÔNG-SÂN TCH´ÁU NGÂU-IÔK冬笱炒牛肉 (2) – Carne de vaca com rebentos de bambu

É um prato de carne de vaca, preparada com rebentos de bambu. Este termo é empregado para se referir à conquista de criadas de servir ainda não casadas.

TCHU HUT T´ONG豬血湯 (3) – Caldo de sangue de porco

Este termo figura na frase sek chu- ó hut -hâk-si 食豬血疴黑屎 (quem come sangue de porco  dejecta excremento negro) (3) que é empregada para dizer que uma obra foi imediatamente realizada , quando ainda mal planeada.

Retirado de GOMES, Luís G. – Tropos Usados na Gíria Chinesa, in «Mosaico», V-27/28 de Novembro/Dezembro de 1952, p. 145

(1)電燈胆mandarim pīnyīn: diàn deng dǎn; cantonense jyutping: din6 dang1 daam2

(2) 冬笱炒牛肉mandarim pīnyīn: dōng gǒu chǎo niú ròu; cantonense jyutping: dung1 gau2 caau2 ngau4 juk6

(3) 豬血湯mandarim pīnyīn: zhū xiě tāng; cantonense jyutping: zyu1 hyut3 tong 1

(4) 食豬血疴黑屎mandarim pīnyīn: shí zhū xiě  kē hēi, xī; cantonense jyutping: sik6 zyu1 hyut3 o1 haak1 si2