Lám Iân  – (1)
Amêndoas das azeitonas

“As azeitonas chinesas não são aproveitadas para a fabricação do azeite. A espécie pák lám 白欖 (2) é comida fresca, atribuindo-se-lhe qualidades diuréticas. As outras espécies apresentam-se à venda no mercado condimentadas de diversos modos, sendo consumidas como gulodices. As principais variedades são a kâm-tch´ôu-lám (azeitona condimentada com alcaçuz) e a uó-sèong-lám (azeitona do bonzo).
Fazem-se com os caroços das azeitonas lindos trabalhos artísticos, como lorchas e tancares em miniatura.
Ora, nos grandes restaurantes chineses localmente designados por coulaus, servem-se, geralmente, antes de qualquer banquete, frutas secas ou frescas, pevides, amêndoas torradas e às vezes amêndoas de azeitonas que em Macau, se chamam pinhões.
Como lám-iân 欖仁 (amêndoa de azeitona) é homófona de lám-iâm 欖人 (abraçar um indivíduo) (3) este termo emprega-se na frase kâm-mán sêk lám-iân  今晚食欖仁 (esta noite comerei amêndoa de azeitona) (4)  para significar que se tenciona passar a noite abraçado a uma mulher.” (5)
(1) 欖仁 – mandarim pīnyīn: lǎn rén ; cantonense jyutping: laam5 jan4
(2) 白欖 – mandarim pīnyīn: bái  lǎn; cantonense jyutping: baak6 laam5
(3) 欖人 – mandarim pīnyīn: lǎn rén; cantonense jyutping: laam5 jan4
(4) 晚食欖仁 – mandarim pīnyīn: jīn wǎn shí lǎn rén; cantonense jyutping: gam1 maan5 sik6 laam5 jan4
(5) GOMES, Luís Gonzaga in «Mosaico», IV-21/22 de Maio/Junho 1952