Em consequência das circunstâncias que nessa altura afligiam a China, numerosos mendigos e vadios procedentes das diversas partes da China vieram a Macau. Para os albergar (todos os indivíduos maiores de 16 anos, sem meios de subsistência, que não tenham modo de vida ou residência na província e se entreguem à prática de mendicidade ou à vadiagem nas vias e lugares públicos) foi criado um centro de apoio e abrigo de mendigos e vadios, a título experimental e provisório na Ilha da Taipa, onde lhes foram fornecidos agasalho, alimentação, assistência médica e possibilidades de trabalho (1)

Abrigo de mendigos e vadios na Vila da Taipa
Os três barracões do referido abrigo

A Portaria na.º 4:998 de 8 de Setembro de 1951 foi substituída em 20 de Fevereiro de 1954, pela Portaria n.º 5:529  (B. O. n.º 8) (2)
Este mesmo «Abrigo de Mendigos e Vadios» passa a ser, em 20 de Maio de 1961, o «Centro de Recuperação Social» sob a responsabilidade do Corpo de Policia de Segurança Pública de Macau (Boletim Oficial n.º 20) (3)
(1) Extraído de «Mosaico», III-14 de Outubro de 1951.
(2) https://nenotavaiconta.wordpress.com/2017/02/20/noticia-de-20-de-fevereiro-de-1954-abrigo-de-mendigos-e-vadios-ilha-da-taipa/
(3)  https://nenotavaiconta.wordpress.com/tag/centro-de-recuperacao-social-da-taipa/