No «Boletim do Governo de Macao» de  1 de Abril de 1857, o Cirurgião-mor da Província, António Luiz Pereira Crespo, (1) fez publicar um “ANNUNCIO” do “quase extincto e terrível flagelo das bexigas de péssimo caracter”
E no mesmo Boletim, manteve um “AVIZO” , datado de 25 de Março, da sua disponibilidade na vacinação anti-variólica das crianças no Hospital da Misericórdia
E porque havia vozes (há sempre quem seja do contra) sobre a eficácia dessa vacina, o mesmo cirurgião fez publicar no mesmo Boletim, de 18 de Abril, uma lista de trabalhos científicos da época em que se comprovavam da necessidade e a extrema eficácia da vacinação.
(1) O cirurgião-mór da Província António Luíz Pereira Crespo em 10 de Fevereiro desse ano tinha sido nomeado também Cirurgião-Ajudante Graduado do Batalhão de “Artilheria”
O mesmo Cirurgião-mór foi um dos que se empenharam para que fosse construído um teatro em Macau. Juntamente com Pedro Marques e Francisco Justiniano de Sousa Alvim , com uma subscrição pública em Macau e Hong Kong, conseguiram edificar no terreno do largo de Santo Agostinho, o Teatro D. Pedro V.
Ver anteriores referências:
https://nenotavaiconta.wordpress.com/tag/teatro-d-pedro-v/