Não foi bem a consoada (refeição festiva na noite de Natal) mas o lanche (1) do dia 24 de Dezembro, em família; na mesa um misto de tradição portuguesa (Norte) e macaense.
Assim além dos costumados e típicos, bolo-rei, sonhos, aletria, queijo, presunto, azeitonas e broa (as rabanadas só chegaram mais tarde – para a consoada – e por isso não estavam na mesa),

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

as tradicionais iguarias macaenses (mais uma vez, os agradecimentos à amiga Diana pela confecção): empada, coscorões, e fartes (almofadas do menino Jesus)
Aproveito também para agradecer as receitas e os significados das iguarias macaenses próprios do Natal, relatados pela amiga Diana, sabiamente transmitidos pela sua avó.
EMPADA: colchão do Menino Jesus.
Feita com uma massa rica, de aspecto rústico alourado, cujo recheio é muito rico em especiaria.
COSCORÕES: receita levada pelos  “antigos” Portugueses até Macau.
A massa é feita mais ou menos como os coscorões de Portugal, com mais alguns ovos, só que em Macau eles são cortados aos quadrados e fritos torcidos por um “fai chi” de bambu, que resiste mais ao calor na fritura, utilizando a ponta quadrada para torcer a folha da  massa no momento da fritura, fazendo uma estrela, cujo significado é a estrela que ilumina o estábulo onde nasceu o Menino Jesus tanto que os coscorões de Macau são salpicados com açúcar areado, fazendo de conta o brilho da estrela.
FARTES: simboliza a almofadinha do Menino Jesus, com um recheio rico, perfumado com especiarias, envolto por uma massa rica e fofa, a fronha da almofadinha.
ALUA ou ALUAR: doce cuja receita oriunda das India, ligeiramente alterada pelos nossos antepassados, naturais de Macau. É feito à base de leite de coco, açúcar amarelo chinês, amêndoas, pinhão, coco ralado, farinha “pulu” de arroz glutinoso e manteiga. Muito parecido com um doce chinês, conhecido por “tchii iao cou”, feito à base de banha de porco, açúcar amarelo em barras da china, e farinha de arroz glutinoso. Uns dizem que é o colchão do Menino Jesus, por ele ser rijo, mas rico em iguarias, outros dizem Aluar porque Jesus nasceu numa noite iluminada pela lua.
(1) Também chamada Merenda – “pequena” refeição entre o almoço e o jantar.