Sobrescrito do 1.º dia (16,2 cm x 11,4 cm) com quatro selos

No dia 9 de Outubro de 1990, emissão do sobrescrito de 1.º dia de circulação pelo “Correio de Macau”, com o motivo:
ROSA DOS VENTOS DAS ANTIGAS CARTAS NÁUTICAS PORTUGUESAS
e de 4 selos no valor de 50 avos, 1 pataca, 3, 50 patacas e 6,5 patacas. O “design”é de Luiz Duran.
Nesse dia também lançado o Bloco Filatélico com o mesmo motivo e um selo de 5 patacas

Bloco filatélico- sobrescrito do 1.º dia (22,9 cm x 16,3 cm)

Capa da pagela n.º 51, em língua portuguesa, inglesa e chinesa.

ROSA DOS VENTOS DAS ANTIGAS CARTAS NÁUTUICAS PORTUGUESAS
Desde o princípio da era cristã que na China e na Europa se conheciam as propries dades da «pedra de cevar » ou pedra-íman». Na China aparece à s vezes designada por «pedra do amor».
O passo seguinte terá sido magnetizar uma agulha de ferro e verificar que se orientava sempre a direcção norte-sul magnético.
A primeira notícia de ter sido utilizada uma agulha magnética a bordo é de 1086 D. C. Na Europa terá sido um século mais tarde, a partir de 1900 D.C., e os árabes uns 30 a 40 anos mais tarde.
Em Portugal desde o tempo do Infante D. Henrique que se utilizavam rosas de 32 ventos ou rumos, a cada divisão chamando-se «quarta».
A partir do século XVI, os nossos cartógrafos e navegadores utilizaram rosas dos ventos de grande beleza. Cada cartógrafo escolhia as suas, uma ou mais, que eram uma espécie da sua assinatura.
Nesta emissão são utilizadas cinco rosas diferentes, pertencentes a quatro cartógrafos e apresenta-se una pequena biografia de cada um deles, elaborada com os dados que são geralmente mais aceites” …

     ……. continua
Manuel Vilarinho
Contra-almirante

Dados Técnicos