A «VACARIA MACAENSE» num anúncio de 1922, tinha a sede na Rua Central n.º 32. Era mais que uma “vacaria” pois comercializava vários produtos próprios de uma mercearia.
anuncio-1922-vacaria-macaenseSegundo o anúncio: “Nesta leitaria, a única em Macau onde se usa com o máximo escrúpulo de todos os processos higiénicos e sanitários na manipulação do leite, encontra o público, além do artigo próprio da sua indústria, uma grande variedade de géneros alimentícios, tais como farinhas lácteas, bolachas, biscoitos, frutas e legumes de conserva, chá, café, chocolate, manteiga fresca e de lata, etc., etc., etc., tudo da melhor qualidade e pelos preços mais convidativos.
A Vacaria Macaense é a única leitaria portuguesa existentes nesta cidade, e a única montada à europeia, que a qualquer hora patenteia ao público os seus estábulos, onde o máximo aceio e higiene se impõem a quem os visita.”
anuncio-de-1934-leitaria-macaenseOutro anúncio, de 1934 (1) mas da «LEITARIA MACAENSE», (creio que a “Vacaria” onde estava o estábulo das vacas, estaria num sítio e o posto de venda noutro, mais acessível ao público) (2) situada na Avenida Almeida Ribeiro n.º 6, mas mantinha o mesmo argumento embora só anunciasse o “leite fornecido é sempre fresco e de pureza garantida”
Tinha também “LEITE ESPECIAL PARA CRIANÇAS” que era de vacas seleccionadas e destinado especialmente a alimentação de crianças de tenra idade”
(1) A “Vacaria/Leitaria Macaense “ teve vários donos ao longo dos anos. Sabemos que em 1936 a quem pertencia:
12-09-1936 – Publicada no B. O. n.º 37 a constituição da Sociedade «Irmãos Unidos, Lda», dos irmãos Leitão, vocacionada sobretudo para a indústria hoteleira que envolvia os hotéis «Riviera» e «Majestic», os teatros «Capitol» e «Apollo», a «Vacaria» e «Leitaria Macaense». (SILVA, Beatriz Basto da – Cronologia da História de Macau, Volume 4, 1997.)
(2) Os Anuários de Macau consultados referem sempre a esta actividade económica como “Leitarias/Vacarias”, em inglês “Milk Stores and Diaries”. Durante décadas (principalmente entre as décadas de 20 a 50 do século XX) muitas “Leitarias ou Vacarias” existiram em Macau.
No Anuário de Macau de 1927 (Total: 11); de 1932 (Total: 12); de 1933 (Total: 13); de 1934 (Total: 13; de 1936 (Total: 13); de 1938, (Total: 10); de 1940-41 (Total:12) e de 1950 (Total:19). Não tenho informação a partir desta último ano. Os anuários a partir de 1951 já não incluem a listagem dos «comerciantes, industriais e profissionais» existentes.
No ano de 1940-41, a “Leitaria Macaense” tinha como endereço o Teatro Capitol (1) e era até a esta data o único com o nome em português.
Em 1950, além do número de estabelecimentos destaactividade aumentarem (19 no total) a “Leitaria Macaense” (novo endereço: Beco da Arruda s/n) teve a concorrência de outras duas leitarias “portuguesas”:  a leitaria/vacaria «Eurasia» na Rua do Hospital n.º 14 e a de «Henrique Nolasco da Silva» na Travessa da Misericórdia n.º 1.