No dia 6 de Outubro de 1854, declarou-se pelas 11 horas, rijo temporal de leste, (1) rondando no dia seguinte o vento para sudoeste. Houve vários estragos, pois, devido a abundantíssima chuva, deste ano, abateram-se várias casas. O brigue «Beliza» (2) desta praça desarvorou-se, encalhando-se e perdendo o leme no Baixo de Prata, onde se encalhou também o «Chadwick» (3) . O navio chileno «Caldera» (4) ficou desmastreado e roubado de toda a carga, pelos piratas que raptaram também uma passageira francesa.” (5)(6)
Há outras referências de perdas durante este tufão:
The Barque «Marianne», of Melbourne, Captain Francis, which left Whampoa for Amoy on the 1st instant, with a cargo of cotton, was totally wrecked, during a severe typhoon on the 6th instant, on an island about seventy miles to the southwest of Macao. The captain, mate, and 11 Malays, reached Macao in a China boat, but ten Malays were unfortunately drowned. Captain Francis and the survivors of the crew arrived here yesterday from Macao in the «Spark».” (6)
(1) No dia 6 de Outubro de 1854, formou-se um tufão no Pacífico que atingiu Macau vindo de E. Produziu consideráveis estragos mo mar da China. Desmoronaram-se muitas casas em virtude da violência da chuva  que atingiu proporções catastróficas. O vento rondou a SW onde se manteve durante muito tempo. NATÁRIO, Agostinho Pereira – Tufões que Assolaram Macau, 1957.
(2) O brigue-escuna «Beliza» de 148 toneladas, que terá perdido o capitão e tripulação durante este tufão,  em 1859 ainda constava na Relação dos navios existentes na praça de Macau  (proprietário João Lourenço de Almeida).
relacao-dos-navios-de-macau-em-janeiro-de-1859(3) ” The P. and O. Co.’s steamer «Canton», returned from the Pratas Shoal on the 15th instant, with the passengers and remainder of the crew of the «Thomas Chadwick», but nothing had been seen of the unfortunate captain and boat’s crew of the Beliza.
http://www.pbenyon.plus.com/Gazette/Accidents/Shipwrecks_In_The_China_Seas.html
(4) O navio chileno «Caldera» seguia para a Califórnia e entre os passageiros que ficaram prisioneiros estava uma mulher francesa, Fanny Loviot que mais tarde escreveria sobre esta experiência num livro de aventuras “A Lady´s Captivity among Chinese Pirates” (1859).(7)
(5) GOMES, Luís G. – Efemérides da História de Macau, 1954.
(6) http://www.pbenyon.plus.com/Gazette/Accidents/Shipwrecks_In_The_China_Seas.html
(7) piratas-elizaberh-siinn-navio-calderaSINN, Elizabeth – Pacific Crossing: California Gold, Chinese Migration, and the Making of Hong Kong, 2013.