MACAU B.I.T. VIII-3-4, 1972 - 25 ANOS ROTARY CLUB - Foto dos rotários” Com brilhante solenidade, o Clube Rotário de Macau celebrou, no dia 22 de Junho de 1972 , as bodas de prata da sua fundação, oferecendo aos seus sócios e a muitos convidados uma luzida recepção , no restaurante «Portas do Sol», do Hotel Lisboa, distinguindo-se a presença do Senhor Governador da Província e de sua Esposa.
Os rotários de Hong Kong estiveram bem representados sendo de notar a presença de Robert Choa, Governador do Distrito Rotário 345.

MACAU B.I.T. VIII-3-4, 1972 - 25 ANOS ROTARY CLUB - entrada do GovernadorEntrada do Sr. Governador e Esposa no salão do restaurante «Portas do Sol»

O Dr. Henrique de Barros Pereira, presidente do Clube Rotário de Macau, deu as boas-vindas aos numerosos convidados, evocando a figura de Artur Woo, rotário já falecido, que teve acção preponderante na fundação do Clube Rotário de Macau.
Durante o jantar proferiu uma interessante palestra alusiva efeméride que se celebrava, o Dr. Henrique de Sena Fernandes, a que se seguiu no uso da palavra o sr. Robert Choa.

MACAU B.I.T. VIII-3-4, 1972 - 25 ANOS ROTARY CLUB - momento do brinde…No momento em que eram proferidos os brindes

Finalmente o sr. Governador manifestou a satisfação que ele e sua esposa sentiam em tomar parte no convívio que lhes proporcionava a celebração do 25.º aniversário da fundação do Clube.
A recepção terminou coma entrega de dois cheques, feita pelo Dr. Barros Pereira, um ao Centro de Recuperação Social da taipa, na pessoa do major Velasco, comandante da P.S.P. e noutro ao Padre Lancelote Rodrigues que representava a Madre Mary, de Coloane.”

MACAU B.I.T. VIII-3-4, 1972 - 25 ANOS ROTARY CLUB - rotários e convidadosRotários e convidados na recepção comemorativa das Bodas de Prata do Clube Rotário de Macau.

Transcrevemos uma pequena parte do  artigo escrito por Luís Gonzaga Gomes:
“…na argêntea efeméride que este ano se comemora, não podemos deixar de evocar os que sem esmorecimentos, escoaram as paredes mestras do clube, nas suas horas mais periclitantes, e se, com saudade, lembramos, hoje, o nome do Companheiro Hermann Machado Monteiro que muito se empenhou para a fundação e expansão do Rotary Club de Macau, não podemos também esquecer, o do falecido companheiro Henrique Nolasco da Silva que, dentro da maior compreensão dos quatro princípios do Rotary, foi sempre de uma assiduidade exemplar, até quanto lhe permitiram a sua abalada saúde e avançada idade, e do também já falecido Companheiro  Fernando de Lara Reis que legou a sua residência ao Rotary Club de Macau, para nele se estabelecer a primeira clínica anti-cancerosa desta província…(…)
…Fundado por 36 entusiastas, o Rotary Club de Macau viu desaparecer do número dos vivos muitos dos Companheiros fundadores; outros, quis o destino que abandonassem esta terra em obediência aos imperativos das suas profissões, indo exercer as suas actividades a outras terras e outros afastaram-se, por reconhecerem faltar-lhes a vocação rotária.”
Retirado de  «MACAU B. I. T.»,  1972.