Após 134 números, cessou no dia 26 de Abril de 1866, a publicação do hebdomadário «Ta Ssi Yang Kuo «, importante repositório de numerosos artigos de grande interesse para a História de Macau (1) (2)
António Felicinao Marques PereiraO semanário «TA-SSI-YANG-KUO», principiou a publicar-se  no dia 8 de Outubro de 1863 sendo seu fundador José Gabriel Fernandes, natural de Goa, e director, António Feliciano Marques Pereira. (3)  Deste periódico eram redactores entre outros, António Marques Pereira, José Gabriel Fernandes, Pereira Rodrigues, Castro Sampaio, Osório Cabral de Albuquerque e José da Silva e Meireles de Távora.(2)
O filho de António Feliciano Marques Pereira, João Feliciano Marques Pereira, inspirado no mesmo título, publicaria (com dedicatória à memória do seu pai) a revista “TA-SSi-YANG KUO” em 1899-1900. João Feliciano Marques Pereira explicaria no primeiro número (4)  a razão do título.
TA-SSI-YANG-KUO explicação 4 caracteresNOTA: A data de 26 de Abril de 1866 está referenciada em Luís G. Gomes e Beatriz Basto da Silva (edição de 1995) mas os mesmos autores na entrada da data “8-10-1863” referem que o semanário terminou a 22-04-1866.
08-10-1863 -Principiou a publicar-se o semanário TA SSI YANG KUO que terminou em 22 de Abril de 1866, sendo seu fundador José Gabriel Fernandes, natural de Goa e director, António Feliciano Marques Pereira.”(1)(2)
(1) GOMES, Luís Gonzaga – Efemérides da História de Macau, 1954
(2) SILVA, Beatriz Basto da – Cronologia da História de Macau, Volume 3, 1995.
(3) António Feliciano Marques Pereira  nasceu a 1 de Junho de 1839 em Lisboa. Jornalista profissional, publicou vários romances em folhetins, além de traduções. Em 1859 partiu para Macau, onde se fixou, casando com  Belarmina Inocência Miranda. Em 1862, foi nomeado secretário da missão diplomática portuguesa às cortes de Pequim. Exerceu o cargo de Superintendente da emigração chinesa  e Procurador dos Negócios Sínicos da Cidade de Macau (1860-1869) (5). Foi membro honorário da Real Sociedade Asiática (inglesa) e cavaleiro da Ordem de Nossa Senhora da Conceição. Deixou publicadas as seguintes obras: «Ephemerides Commemorativas da História de Macau e das Relações da China com os povos christãos, 1868»; «Relatório da Emigração Chinesa do Porto de Macau, 1861» «Relatório acerca da atribuições da Procuratura dos Negócios Sínicos da Cidade de Macau …, 1867»; «As alfândegas chinezas de Macau, 1870»; « O Padroado portuguez na China, 1873».
Cônsul de Portugal em Sião de 1875, veio a falecer em 11 de Setembro de 1881, em Bombaim, como Cônsul-Geral de Portugal na Índia Britânica.(1)(2)
(4) PEREIRA, J. F. Marques – Ta-Ssi-Yang-Kuo, Série I (Vols. I e II), 1899-1900.
(5) Em 1869, demitiu-se do cargo de Procurador dos Negócios Sínicos que vinha exercendo desde Maio de 1860  com o fim de processar o redactor do «Eco do Povo» acusando-o de irregularidades. António Jorge da Silva e Sousa que foi redactor do «Eco do Povo» foi condenado, pagando uma multa de cinco mil patacas e custos do processo que ainda foi maior. (BARROS, Leonel – Homens Ilustres e Benfeitores de Macau, 2007)
Referências anteriores ao Ta-Ssi-Yang-Kuo em:
https://nenotavaiconta.wordpress.com/tag/ta-ssi-yang-kuo/