Morreu no «Queen Mary Hospital» em Hong Kong a 17 de Outubro de 1977, Sir Lindsay Tasman Ride. (1) O serviço fúnebre em Hong Kong foi realizado na «Union Church» a que assistiu o Governador de Hong Kong, Sir Murray MacLehose (2) e outras destacadas figuras daquela colónia. O Governador de Macau, fez-se representar pelo seu Secretário, A. Mendes Liz.
Sir Lindsay Ride cemitério protestante INo dia 28, a viúva e filhos trouxeram as cinzas para o Cemitério de Macau, assistindo à cerimónia, além da comitiva de Hong Kong, o Governador Garcia Leandro e Esposa, Hó Yin, Roque Choi e o Padre Manuel  Teixeira, amigo da família.
Conduziu as cerimónias o Rev. Cyril Clark, pastor metodista de Hong Kong, o qual fez também o elogio fúnebre. (3)
Sir Lindsay Ride cemitério protestante IIUsou em seguida da palavra, o Governador de Macau Garcia Leandro para assinalar alguns aspectos da biografia e recordando a ligação de Sir Lindsay a Macau.
Sir Lindsay Ride cemitério protestante IIIFinalmente o Revd.º Gilbert Baker, bispo anglicano de Hong Kong e Macau proferiu umas breves palavras encerrando a cerimónia.
Conhecido como o maior amigo do Cemitério dos Protestantes ao qual chamava “The Cradle of Hong Kong”, Sir Lindsay deixou dois livros manuscritos com este título sobre esse cemitério e que fazem parte duma obra em 7 volumes – The Voices of Macau Stones – do qual ele trabalhou durante longos 30 anos. Com este título, foi publicado em 1999, um livro (4) numa edição conjunta da “Hong Kong University Press”  e Instituto Cultural de Macau.
The Voices of Macao Stones CAPANa contracapa:
The stones, statues and memorials found all over Macao trace the story from the days of the first Portuguese navigators to reach China in the sixteenth century to the events of more recent times….(…)
…Work on this book in 1954, but was diverted for a long period so that restoration and research on the Old Protestant Cemetery could be completed. In an early stage of its development it was finally halted – or so it seemed at the time – by the death of Sir Lindsay Ride in October 1977.
Now published in the year the four-century-old Portuguese adventure in Macao is fanally to conclude, the stories recounted in The Voices of Macao Stones vividly bring to life the individuals, events and circumstances taht have made Macao the unique place it is.”
The Voices of Macao Stones CONTRACAPASir Lindsay Ride(1) Sir Lindsay Tasman Ride (賴廉士; 1898-1977), médico fisiologista nascido em Melbourne (Austrália),  militar (soldado nas forças australianas de 1916 a 1919, ferido duas vezes)  musicólogo (barítono), escritor e historiador. Foi combatente das duas últimas Grande Guerras (1914-1918 e 1939-1945), Comandante dos Voluntários de Hong Kong antes e durante a guerra, prisioneiro dos japoneses) no campo de Sham Shui Po depois da queda de Hong Kong (1941), fugiu para a China tendo organizado e comandado o Serviço Britânico de Informações em Chong King (重庆; mandarim pinyin: Chóngqìng; cantonense jyutping: cung5 hing3 – a província localizada no interior da China). De 1948 a 1962, comandante das “Forças de Defesa de Hong Kong”. Por esses serviços, foi graduado em Brigadeiro-General e agraciado com o título de Sir, em 1962. Professor da Universidade de Hong Kong (nomeado em 1928, professor de fisiologia) durante uns 30 anos e Vice-Chanceler (5.º da Universidade) da mesma Universidade durante quase 20 anos.
http://adb.anu.edu.au/biography/ride-sir-lindsay-tasman-11524
Foto retirado de:  http://www.ormond.unimelb.edu.au/sir-l-t-ride/
NOTA: episódio curioso ocorrido em Macau em 1954:
Quando casou com Lady May (2.ª núpcias, em 1954) ao romper da aurora, tomaram ambos o “ferry” das 8 horas da manhã e vieram passar a lua de mel, no Cemitério Protestante, ela escovando as pedras sepulcrais e ele copiando as inscrições. Entraram nesse dia turistas no Cemitério e vendo-os tão atarefados, tomaram-nos por jardineiros. Uma senhora compadecida, ofereceu-lhes 10 dólares, dizendo:
– Pobre gente! Como eles trabalham !…
– Obrigada, respondeu Lady May; mas é melhor meter esse dinheiro na caixa dos pobres da Capela, que nós não precisamos.
(2) Crawford Murray MacLehose (1917-2000), Barão MacLehose de Beoch,  25.º Governador de Hong Kong, de 1971 a Maio de 1982, o mais longo mandato de um governador em Hong Kong.
(3) Fotos e informações retirados de um artigo não assinado  “Morreu o maior amigo do Cemitério dos Protestantes”, publicado em “MACAU Boletim de Informação e Turismo , 1977.
(4) RIDE, Lindsay; RIDE, May – The Voices of Macao Stones. (Abridged with additional material by Jason, Wordie). Hong Kong University Press / Instituto Cultural de Macau,  1999, 135 p. ISBN 962 209 487 2 (23,5 cm x 20,5 cm).