A fotografia que ilustra este apontamento é uma focagem flagrante da vida real dos velhos chineses que pede ao Jardim de Camões momentos para descanso e para divertimento.
TIPOS E COSTUMES - PACIÊNCIA E DIVERTIMENTOVêmo-los entretidos a jogar o xadrez chinês, todos – jogadores e assistentes – seguindo a partida  com imenso interesse como se estivesse na apetecida vitória uma extraordinária glória. O fotógrafo surpreendeu-os nesta situação e é assim que, normalmente , passam os momentos de lazer os que retirados da vida activa economizaram para a velhice ou deixaram aos filhos o encargo de os sustentar. Mas mesmo alguns novos também se associam a este passatempo.
E no ambiente acolhedor do Jardim de Camões o silêncio  é apenas quebrado pelo chilrear das aves, porque os ruídos do burgo não chegam até lá.
Jogadores e assistentes remetem-se, geralmente, ao silêncio, para que a partida tenha mais sabor e os lances que se sucedem seja executados com a máxima concentração de espírito.
E as horas passam fugidias deixando na alma e no corpo a agradável sensação de um descanso conseguido através duma distracção amena a que hoje os novos fogem porque a vertigem das velocidades não consente qualquer paragem.
Fotografia e artigo não assinado retirados da revista “Macau Boletim de Informação e Turismo“, 1972