Registou-se neste dia , 25 de Setembro de 1954, na Ilha da Taipa, uma terrível explosão na fábrica de panchões «Kong In», de que resultou ficarem feridos vários  operários, alguns mortalmente.
O desastre ocorreu por volta das 12.35 horas, infelizmente num compartimento grande, onde se achavam a trabalhar 25 operários chineses entre homens, mulheres e crianças.
Assim que teve conhecimento do desastre, o novo administrador do concelho das ilhas, Sr. Alberto Maria da Conceição, que se encontrava em Coloane, em visita a esta ilha, deu imediatamente ordens para que a lancha da carreira, que então seguia de Coloane para a Taipa, desembarcassem todos os passageiros afim de ficar disponível para o transporte dos feridos.
Ao local do sinistro acorreram, com a máxima prontidão, numerosos habitantes portugueses da Taipa, na sua maioria militares, os quais se juntaram todos e, num esforço enérgico, prestaram imediato socorro às vítimas. Algumas delas tiveram de ser retiradas dos escombros, o que só se conseguiu graças ao espírito de abnegação, decidida prontidão e rapidez com que trabalharam os nossos soldados.
Para Macau vieram 20 feridos, 11 mulheres, 6 homens e 3 crianças, além duma outra vitima que teve morte instantânea na Taipa.
Em ambulâncias do Corpo de Bombeiros Municipais, Corpo da Polícia de Segurança Pública e Serviços de Saúde, foram todos os feridos transportados para o Hospital Central Conde  e S. Januário, onde dois deles vieram a falecer, dada a gravidade do seu estado… (…)
Na tarde desse mesmo dia 25 vieram a falecer mais 3 pessoas, uma mulher, um homem e uma criança, tendo no dia seguinte falecido mais cinco…
Reportagem retirada de MACAU Boletim Informativo,  1954.