O “semanário de propaganda e defeza das colonias” a «Gazeta das Colonias», N.º 19, 12 de Fevereiro de 1925 apresentava no frontispício como “FOMENTO COLONIAL“, uma fotografia de Macau.

GAZETA COLÓNIAS I-19 12-02-1925 - Fomento ColonialMACAU – Vista parcial das oficinas do arsenal (lado sul)

As oficinas do arsenal ou da Capitania dos Portos de Macau existiam pelo menos desde 1902 e com a designação de «Officinas Navaes» desde 1907.
Nesse número apresentava um artigo do Comandante Henrique Valdêz, (1) que no Senado representou Macau, com o título ” O Problema da Instrução: Liceu Central ou Nacional“. Em números anteriores e um posterior, a mesma revista apresentou opiniões de individualidades sobre a questão, então muito premente, da necessidade dum Liceu Central ou Nacional, em Macau.
“O Liceu foi Nacional de 1894 a 1898 com o curso completo; continuou com a designação de Nacional, mas sem a 6.ª e a 7.ª classes, de 1898 a 1918; foi Central, readquirindo essas classes, de 1918 a 1933; foi Nacional de 1933 a 1936, em que foi classificado com Provincial; voltou a ser Nacional em 1937.” (2)
GAZETA COLÓNIAS I-19 12-02-1925 - Liceu Central ou Nacional… Macau não pode deixar de ter um Liceu e um Liceu completo sob o ponto de vista pedagógico, abundante em material didáctico, bem provido de professores competentes e capaz de ministrar aos alunos toda a instrução secundaria que é lei do país A sua reduzida frequência resulta apenas de não se ter feiro em volta dele a necessária propaganda e ainda de não se ter dado ao curso um aspecto pratico e útil que atraísse ou obrigasse á matricula os filhos da Colónia
(1) Henrique Maria Travassos Valdez (1884-1953), bisneto do conde de Bonfim, oficial de marinha, foi eleito Senador pelo Círculo de Macau a 25-07-1919, pelo Partido Reconstituinte (Partido Republicano da Reconstituição Nacional). Fundou em Macau, em 1919, com os seus correlegionários, o Centro Republicano Eleitoral. Saiu de Macau em 1925. Foi destituído da Marinha, no tempo do Estado Novo. Readmitido ao serviço da armada, como 1.° tenente reformado, depois do 25 de Abril, à sua filha Maria Luísa Lapa Travassos Valdez foi concedida uma pensão (Decreto do Governo 27/85 : concede pensões a 19 cidadãos portugueses que se distinguiram por méritos excepcionais na defesa da liberdade e da democracia)
Foto do então 1.º tenente da Marinha, h«Henrique Valdez  em:
https://nenotavaiconta.wordpress.com/2013/05/07/noticia-sarau-dos-marinheiros-do-patria/
(2) TEIXEIRA, Monsenhor Manuel – Liceu de Macau, 1986