Estreou-se a 7 de Julho de 1955, no Teatro Capitol o filme:

CARTAZ Underwater 1955O TESOURO SUBMARINO
        UNDERWATER

Espectáculo para maiores de 18 anos com as três sessões diárias e o programa habitual para essa época.
1 – Abertura
2 – Documentários da M.G.M.
3 – Reclamos de próximos filmes
4 – Um emocionante filme tecnicolorido da “RKO” em Superescópio.

TEATRO CAPITOL Underwater 7JUL1955Duas particularidades deste folheto de cinema (fora do habitual); o Teatro Capitol apresentou para este filme um folheto com a dimensão de 26 cm x 19 cm (o dobro dos folhetos habituais), dobrável ao meio, de cor vermelha.

TEATRO CAPITOL Underwater 7JUL1955 versoOutra particularidade deste folheto é a inclusão (além do argumento e a apresentação do filme da “Próxima Mudança”) de “O SUPERESCÓPIO” – uma explicação pormenorizada da evolução do cinema  desde a “Lanterna Mágica” até ao  superescópio.
” … Foi Lee de Forest quem apresentou o cinema sonoro em 1921, e esta novidade fez vibrar ainda mais profundo golpe à concorrência europeia.
Depois, os americanos fizeram filmes a cores, em relevo (3D), em cinemascópio com so estereofónico, vista-visão e cinerama.
A empresa cinematográfica “RKO”, não se contentando com o que, presentemente, a ciência da cinematografia oferece, vem, agora com uma das últimas novidades. Ela chama-se “SUPERESCÓPIO”
O filme produzido na tela será de tamanho até hoje nunca visto, porquanto a área, para além do campo da visão confortável, se acha num teatro oculta pelo “Screen Masking”
Nos tempos em que a tela se apresentava, geralmente, com a forma dum quadrado, só era visível o campo de interesse directo
As pequenas imagens, em dimensões exíguas, que conhecemos por “Back Ground”, eram perturbadas pela lenta de projecção.
As altas e amplas cenas que o Superescópio apresenta são, sem dúvida, um milagre no cinema americano.
O Superescópio apresenta uma imagem nítida e clara de tudo quanto se encontra no campo da visão confortável …”.
O “Superscope” é uma espécie de “Cinemascope”, em que a tela tem a largura média aproximadamente o dobro da altura.
FILEUm filme de 1955 produzido para a RKO Radio Pictures, pelo milionário Howard Hughes para promover a actriz , Jane Russel. Dirigido por John Sturges com os actores Richard Egan e Gilbert Roland.
“Trailers” do filme em
https://www.youtube.com/watch?v=_VH7jcbMyNQ
https://www.youtube.com/watch?v=yRoqhbOw7m4
https://www.facebook.com/jane.russell.fanpage/videos/269254183815/
http://www.tcm.com/mediaroom/video/335946/Underwater-Movie-Clip-Don-t-Go-Down-There-.html
Cartaz retirado de:
http://popculturesafari.blogspot.pt/2005/04/pop-artifact_19.html
Fotograma do filme retirado de:
https://www.facebook.com/jane.russell.fanpage/videos/269254183815/