Versos duma cantilena popular maquista

 Lio-lio (1) lorcha vai Cantão
buscá seda fazê quimão (2)
Novo-novo nina visti,
Vêlo-vêlo limpá chão
 
Roto-roto
caçá marrôto; (3)
Fino-fino
pescá chumbino (4)

outra versão:

Liu-liu (1) lorcha vai Cantão
buscá seda fazê quimão
Novo-novo nina visti,
Roto-roto caçá marrôto;

(1) Liu-liu ou lio-lio
– 1. Remo chinês. P.ext. embarcação a remos: «E usam de outras embarcações menores chamadas lorchas e lyolyos e não usam mais que dois remos em cada lado…» (Eredia – Declaraçam de Malaca) . J. F. Marques Pereira atribui ao termo verbal na expressão Lio-lio lorcha a “«remando a lorcha» ou mais rigorosamente «remando com um remo só e à ré, dando ao barco uma oscilação especial que vai embalando o tripulante ou passageiro».” Contudo , a expressão pode significar apenas lorcha a remos, sendo liu-liu um determinativo”. – 2.  O valor verbal é corrente hoje na linguagem popular com outro sentido; manejar um pau ou um instrumento agudo para tirar qualquer coisa dum espaço apertado, p. ex. lixo duma greta do sobrado, um objecto debaixo dum móvel, etc. Étimo: Chinês liu   (cantonense jyutping: liu1) – levantar, alçar
BATALHA, Graciete – Glossário do Dialecto Macaense, 1977, p. 469
(2) quimão ou quiman (quimono) – casaco de senhora, muito usado antigamente pelas macaistas. Os melhores eram de seda.
Encontramos este termo na poesia «Ajuste de casamento de Nhi Pancha cô Nhum Vicente» “em “macaista cerrado ou puro, devido á penna, segundo uns, do macaense Antonio Haggesborg, que foi tabellião de notas em Macau no princípio d´este século, e, segundo outros, a José Maria de Oliveira Lima, também macaense, professor regio de portuguez e latim”

 Pancha azinha escondê rosto,
limpâ lagri na quimão.
Vicente corê carera
torná vai pâ aguchan

Pancha – diminutivo de Ignácia.
corê carera – correr carreira, dar uma corrida. Neste caso: deu uma corrida.
aguchan /aguchão – rede de abater (pesca).
(Ta-Ssi-Yang Kuo, Vols I e II, 1899-1900, p.59).
(3) A palavra maroto ou marroto com o sentido de “peixinho”.
(4) Chumbino – peixe ou marisco de pequenas dimensões.
Actualmente não se encontra quem conheça o termo e possa identificar o peixe ou marisco. No entanto, como a cantigas se refere à seda do quimono chinês, depreende-se que se trataria dum animal pequeno, para ser pescado com um tecido de malhas finas” (BATALHA, Graciete – Glossário do Dialecto Macaense, 1977, p. 408)