Seguindo um provérbio chinês:

讀萬卷書不如行萬里路     (1)

Ler dez mil  (inúmeros) livros não é tão útil como viajar dez mil “li” (unidade de distância)
………………………………………………………………………………………………………

Vou viajar, estarei ausente da blogosfera, umas semanas.

Jaime do Inso Macau a mais antiga colónia LORCHA Uma lorcha de bolina em 1929

E neste intervalo, deixo-vos um gōng-àn 公案 Zen (2) para meditar:
“Dois monges discutiam acerca da bandeira do templo que esvoaçava ao vento. Um deles dizia:
– A bandeira move-se
O outro dizia:
– É o vento que se move
E continuaram a discutir sem chegar a acordo.
Huineng, 慧能, o Sexto Patriarca da escola Zen (ou ch´an), (3) disse:
– Meus Senhores! Não é a bandeira que se move. Nem é o vento que se move. A vossa mente é que se move”

(1) 读万卷书不如行万里路 (chinês simplificado) – mandarim pinyin: dú wàn juǎn shū bùrú xíng wànlǐ lù; cantonense jyutping: duk6 maan6 kyun4 syu1 bat1 jyu4 haang4 maan6 lei5 lou6.
(2) 公案madarim pinyin: gōng àn; cantonense jyutping: gung1 on3 – é uma narrativa, diálogo, questão ou afirmação no budismo zen que contém aspectos que são inacessíveis à razão. Desta forma, gōng àn tem, como objetivo, propiciar a iluminação espiritual do praticante de budismo zen através da interrupção do seu fluxo de pensamentos.( http://pt.wikipedia.org/wiki/Koan).
(3) 慧能madarim pinyin: Hui néng; cantonense jyutping: Wai3 ang4. Monge budista zen da China , uma das figuras mais importantes em toda a tradição ZEN.
https://pt.wikipedia.org/wiki/Huineng