Ainda a propósito da notícia de inauguração do Hospital Militar Sam Januário, do mesmo impresso “120 anos de História” (1), retiro o seguinte:

Prospecto 120 anos - CAPA“Um dos documentos mais antigos sobre a história da assistência médica em Macau remonta a 1575. É uma carta da autoria de D. Melchior Carneiro, jesuíta e primeiro Bispo de Macau, dirigida ao Padre Geral da Companhia de Jesus que refere:
Mal cheguei, abri um hospital, onde se admitem tantos cristãos como pagãos…
É esta obra religiosa que se ficam a dever os primeiros passos no campo assistencial e a D. Melchior Carneiro, em especial, a instituição do sistema da Misericórdia semelhante ao modelo instituído pela Rainha D. Leonor; o Hospital dos Pobres, como era conhecido o Hospital da Misericórdia baptizado anos mais tarde com o nome de S. Rafael (patrono dos doentes), e o primeiro serviço de apoio aos leprosos, criado aquando da sua fundação, são marcos importantes do esforço empreendido.
Já no Século XVII chegam-nos as primeiras notícias de uma enfermaria no Colégio de S. Paulo. Com capacidade para albergar 60 doentes a assistência era prestada pelos boticários Jesuítas daquele Colégio que ao mesmo davam também apoio ao Hospital da Misericórdia.
A Botica do Colégio S. Paulo ficou famosa pelas suas mezinhas e pelo contributo que prestou à introdução da Medicina Ocidental em Macau.
(1) https://nenotavaiconta.wordpress.com/2015/01/06/noticia-de-6-de-janeiro-de-1874-hospital-militar-de-s-januario/