No dia 6 de Janeiro de 1874, o Hospital Militar de S. Januário, delineado pelo ilustre macaense António Alexandrino de Melo, Barão do Cercal, foi benzido pelo Governador do Bispado Pe. António Luís de Carvalho e solenemente inaugurado pelo Governador, Visconde de S. Januário,, com luzida cerimónia e a presença das autoridades e representantes nacionais e estrangeiras.Foi feita a entrega da chave ao Dr. Lúcio Augusto da Silva, Presidente da Junta de Saúde e entregue à mesma Junta a direcção de estabelecimento .  (1)

Prospecto 120 anos - Hospital Militar 1874 IO ataque holandês em 24 de Junho de 1622 veio chamar a atenção das autoridades para a necessidade da fortificação e defesa de Macau. Cedo se fez sentir também a necessidade de criar uma estrutura especialmente vocacionada para dar assistência na doença aos militares que entretanto se fixaram no território.
A construção do Hospital Militar só viria a ser realizada anos mais tarde por determinação e empenho do Governador Visconde de S. Januário.
O projecto, da autoria do capitão Dias de Carvalho que delineou o plano e do Barão do Cercal a quem competiu a parte arquitectónica, foi considerado na época como um dos mais modernos edifícios hospitalares. Constituído por um corpo principal a que se ligavam perpendicularmente as enfermarias gerais com uma lotação de 60 camas, contava ainda com uma enfermaria para subalternos, quartos-prisão, uma secção de isolamento e quartos para oficiais, o que perfazia uma lotação de 100 camas. A 1 de Dezembro de 1872 era lançada a 1.ª pedra e a a 6 de Janeiro de 1874 era inaugurado o Hospital Militar de S. Januário.” (2)
Prospecto 120 anos - Hospital Militar 1874 IIPortaria n.º 71, de 11 de Novembro de 1872:
«O Governador da província de Macau e Timor e suas dependências determina o seguinte:
Tendo-me sido apreciado pelo director das obras públicas o projecto de um novo hospital militar, que deverá edificar-se no terreno para esse efeito já preparado no monte de Sam Jerónimo, e que se acha compreendido na classe 6.ª da distribuição de fundos para o corrente anno económico, aprovada por portaria de 11 de junho ultimo; hei por conveniente, com o voto afirmativo do conselho technico e da junta da fazenda aprovar o dito projecto e seu orçamento na importância de $ 47:266,197, e determinar que se execute com previa arrematação perante a junta da fazenda.
As auctoridades, a quem o conhecimento e execução d´esta competir, assim o tenham entendido e cumpram.
Palacio do governo em Macau, 11 de novembro de 1872 – o Governador da província, Visconde de Sam Januário.» (3)
NOTA: o primeiro Hospital Militar (com esta denominação) foi criada em 29-11-1855 (3) (4) sendo extinta, a partir de 1 de Dezembro, a velha Enfermaria Militar do batalhão de Artilharia estabelecida pelo decreto de 13 de Novembro de 1845 (1) e que funcionava nas dependências do Hospital da Misericórdia. Mas só a 6 de Junho de 1857, os doentes militares foram transferidos para o antigo mosteiro de S. Agostinho, convertido em Hospital Militar.
(1) GOMES, Luís Gonzaga – Efemérides da História de Macau.
(2) Retirado do impresso (prospecto ou folheto desdobrável), constituído por uma folha (70,5 cm x 28,5 cm) com duas dobras, intitulado “120 anos de História”, editado pelo Centro Hospitalar Conde de S. Januário, distribuído aquando dos 120 anos do Hospital (1994).
(3) TEIXEIRA, Pe. Manuel – A Medicina em Macau, Volumes I-II, 1998.
(4) Luís G. Gomes aponta 21-11-1855 nas “Efemérides da História de Macau.”
Outras referências ao Hospital Militar de Sam Januário:
https://nenotavaiconta.wordpress.com/tag/hospital-militar-de-sam-januario/