“Desde o dia 13 de Novembro está exposta à adoração dos fiéis, no Aquartelamento de Mong Há, uma imagem de Nossa Senhora de Fátima, que foi confiada pelo Bispo de Leiria ao Destacamento Expedicionário quando da partida da Força Expedicionária para Macau. Cavada na rocha, uma gruta de aspecto propositadamente rude, concebida pelo talento artístico de Osseo Acconci, serve como de engaste para um pequeno retábulo, donde emerge a Imagem na sua esplêndida beleza.

MOSAICO I-4 13NOV1950 Aquartelamento Mong-Há

Uma pequena grade de bronze, a meia altura, e alguns lavrados junto ao tecto, onde se distingue o emblema da Artilharia, dão com a sua singeleza um timbre branco de boas-vindas a quem se aproxima.
Num dístico à porta lê-se: PORTUGAL, TERRA DE FÉ e, à esquerda, um lampadário sempre acesso que foi oferecido pelo Bispo de Macau, D. João de Deus Ramalho, simboliza a crença viva de quantos militares vivem naquele quartel, onde se encontram quatro unidades expedicionárias de Artilharia e Infantaria.
A inauguração da gruta que se deu a 13 de Novembro, teve a assistência de Governo, das restantes autoridades e de todas as pessoas qualificadas da Colónia além de muito povo. (1)
O Comandante do Aquartelamento de Mong-Há nesse ano era o Major J. da Silva e Costa.
MOSAICO I-4 Paulo Benard GuedesA 15 de Novembro seria nomeado para o Comando da Colónia de Macau, o Coronel tirocinado Paulo Bénard Guedes.

(1) Artigo não assinado – MOSAICO, 1950.