Uma das relíquias dispersas por esta terra, é a capelinha de S. Tiago, construída dentro da Fortaleza da Barra, aonde acorrem os portugueses e chineses, anualmente, a pagar as suas promessas ou a cumprir um voto, em romaria tão característica do povo português.

Ano III Capela de S. Tiago 1956

A Capela de S. Tiago, em 1955

Coisa curiosa é a devoção que até os gentios mantém por S. Tiago. Os pescadores quando passam em frente da capela, a caminho da sua faina piscatória, curvam-se reverentes – no dizer deles, batem cabeça – perante a sua imagem, cientes de que a sua intervenção lhes trará às redes grande abundância de peixe. Quantos não atribuem milagres a S. Tiago, embora vivendo em pleno paganismo.
A imagem de S. Tiago, venerada até cerca de 1920, na referida capelinha, era a que maior devoção mantinha da parte do povo.

Ano III Festa S. Tiago 1956A veneranda imagem de S. Tiago da Barra no dia da sua festa, 25 de Julho de 1956

E diz uma lenda antiga, cuja veracidade desconhecemos, mas ainda hoje bem conhecida, que aparecia, todas as noites, um oficial a passear no recinto da Fortaleza. Com as portas trancadas e sem ninguém as ter aberto, como explicar o caso?
Pessoas que ainda vivem contam que, quando crianças, iam por graça engraxar as botas da imagem, as quais apareciam novamente sujas de lodo, no dia seguinte, como se ele tivesse a passear em terra.
Diz a lenda que o oficial pedia aos soldados de serviço que lhe limpassem o calçado, e que ele lhes dava pontapés se se recusavam a fazê-lo.
Seja o que for, a imagem foi levada para Roma, considerada como milagrosa, e substituída pela actual, também antiga e muito respeitada.” (1)

A Fortaleza (Forte da Barra) situada na ponta sul da península de Macau, à margem da colina da Barra do porto interior, foi construída de 1616 a 1629 (2) no local de uma primitiva bateria, com a função de defesa do ancoradouro interior. A Capela de S. Tiago (com uma sacristia) foi construída em 1740 (data que estava na capela, mas que já desapareceu) no interior do Forte da Barra, quando esta foi ampliada e reforçada. No entanto, há quem afirme que a ermida é do tempo da construção da fortaleza ou seja 1629, por documento dessa data: “…Detrás da Capela de S. Tiago outra peça (canhão) de 18 libras invocava S. Lino, Papa…” É curioso que os nomes dos protectores que estavam gravados em cada peça existente na fortaleza, como S. Miguel, S. Gabriel, Sto. António, Sto. Afonso, Sta. Úrsula e outras, não se encontrou porém, nenhuma com a invocação de S. Tiago (existia duas mas na Fortaleza do Monte). O certo é que os portugueses têm consagrado especial devoção a S. Tiago da Barra.

Pousada de Santiago 1988A Pousada de Santiago inaugurada em 1982, dentro da Fortaleza da Barra
(Revista MACAU n.º 13, 1988)

Actualmente, a Capela encontra-se dentro da Pousada de S. Tiago da Barra, podendo ser visitada a capela em seu interior onde se destacam a imagem da Virgem e do padroeiro.
NOTA: Das capelas que se ergueram dentro de muralhas fortificadas, conservam-se intactas apenas a da Guia e a de S. Tiago da Barra.
(1) Macau Boletim Informativo n.º 72 de 1956
(2) TEIXEIRA, P. Manuel – Toponímia de Macau, Vol II. Instituto Cultural de Macau, 1997, 560 p. ISBN 972-35-0244-5.