BGC n. 53 JUNCO I

Da cor do lírio, triste, amargurada
A tarde, brandamente, vem tombando…
E os “juncos”, em fileira, vão entrando,
Como as aves em busca da pousada …

 BGC n. 53 1929 JUNCO II

Sobre a água do mar, quente e parada,
Nesta tarde de Julho, está boiando
Uma “lorcha”, que ali ficou sonhando
E vendo a sua imagem retratada…

BGC n. 53 1929 JUNCO III

No poente pairam nuvens cor de sangue,
A dizer-nos que o dia está exangue,
E tudo é paz e doce quietação…

Nesta hora serena, de beleza,
Por que sinto em mim tanta tristeza?
Por que sinto chorar o coração ?

Soneto de Rita Margarida Rodrigues, esposa do Governador Rodrigo José Rodrigues ( em Macau de 1924 a 1926) publicado no “Notícias de Macau” em 1961 (1)
Fotos do Boletim Geral das Colónias, 1929

(1) Reproduzido em REIS, João C. – Trovas Macaenses. Macau, 1992, 485 + |10|