Continuação da leitura do guia turístico do Departamento de Informação e Turismo, editado em inglês. (1)

The Garden City of the Orient - EMBLEMASHOPPING 
“The main shopping centre is along the Avenida Almeida Ribeiro, where you will fund several stores offering beautiful handmade or hand-decorated dolls, porcelain, Portuguese wines, liqueurs, perfumes, embroideries from Madeira Island, pottery, and decorated tile for patios and fireplaces.
Two main stores are Camisaria Central and Rosita, both on the Avenida.
Portuguese souvenirs, wines, and liqueurs also available at shops in the Bela Vista Hotel on Rua do Comendador Kou Ho Neng, and Pousada de Macau (Macau Inn) 1, Travessa do Padre Narciso.
The Garden City of the Orient - DESENHO 5
In the Chinese shops you will find lovely carved camphor and teakwood chests, Chinese wines, gold charms, jades, pearls, linens, and many other products.
A special shopping and tourist attraction is the old covent of Santa Rosa de Lima, Rua de Santa Clara (3), where you can buy fine embroideries and needlework, dainty blouses, pillow-cases, and baby clothes”
NOTA: Notar no desenho uma incongruência: em Macau, duas figuras femininas numa via pública, em quimono (vestimenta tradicional japonesa utilizada por mulheres, homens e crianças.)
(1)   Macau – The Garden City of the Orient – Information and Tourism Department, s/ data, 30 p., 19 cm x 12,7 cm
Ver anteriores: https://nenotavaiconta.wordpress.com/?s=the+garden+city+Orient
(2) Salientar a referência a duas lojas comerciais na Avenida Almeida Ribeiro, muito populares nessa época: a “Camisaria Central” e a “Rosita”.
(3)  Também uma referência à “loja” em Santa Rosa de Lima, muito pouca conhecida nessa altura pela população.
“Depois de um interregno (1916-1932), as Irmãs Franciscanas Missionárias de Maria que fundaram , em 1903, o Colégio de Santa Rosa de Lima, voltaram, já em tempo de D. José da Costa Nunes. Em 1936, é inaugurado o novo Colégio-Sede, resultante da ampliação do antigo. Entretanto, em 1933, abriu a secção chinesa. Ficaram célebres pela sua acção: caritativa, catequética e assistencial, mas também pela obra de instrução e educação, nomeadamente a Oficina de Bordados de Santa Clara, que chegou a contar com mais de 50 operárias (belos paramentos, outras peças para a Igreja e para seu sustento” (SILVA, Beatriz Basto da – Cronologia da História de Macau Século XX, Volume 4. Direcção dos Serviços de Educação e Juventude, 2.ª Edição, Macau, 1997, 454 p (ISBN 972-8091-11-7)