Veio
da outra margem do rio
na corrente da maré
abraçado às águas da esperança

noite sem estrelas
bolsos repletos de nada

pedala nas vielas da fome
sorve malgas de chuva
dorme nas arcadas do frio
viaja nas asas do vento

Vive só
sem ninguém
o homem do riquechó

Sentado nas sombras da noite
nem os deuses o confortam,

no peito carcomido
a vida sem esperança
nos bolsos furados
o vazio de nada

Vive só
sem ninguém
o homem do riquechó

José Silveira Machado

José Silveira Machado (1918-2007), foi um dos fundadores do semanário O Clarim, tendo ali publicado também muitos dos seus poemas, além de textos literários, contos e crónicas. Em 1956 publicou “Macau-Sentinela do Passado“, um punhado de crónicas sobre a cidade do Nome de Deus (1)
(1) ARRIMAR, Jorge; YAO Jingming (selecção e organização). Antologia de Poetas de Macau. Instituto Camões, Instituto Cultural de Macau, Instituto Português do <oriente, 1999, 313 p. ISBN 977-566-201-6 (IC)
NOTA: * Sobre o professor Silveira Machado, consultar (entre muitos outros disponíveis):
http://www.revistamacau.com/index.php/pessoas/3427.html
http://www.oclarim.com.mo/j081121/local5.shtml
http://macauantigo.blogspot.pt/2009/09/silveira-machado-1918-2007.html
* Foto de autor desconhecido, retirado de um calendário de 1985 (?), sem identificação do editor e ano.