Postal de calendários publicitários antigos de Cantão, Hong Kong e Macau, série “ANOS DE OURO” (10 postais), editados pela Câmara Municipal das Ilhas Provisória de Macau.
Calendário possivelmente dos anos 20/30 do século XX, em que se publicita o uso do “ferro de engomar” ou “ferro de passar“, eléctrica sem os inconvenientes que existiam até então com os “antigos” em que se colocavam carvão.

A origem do ferro de engomar perde-se no tempo mas é atribuída aos chineses a sua utilização no século VIII. Dentro de uma espécie de taça metálica era colocado carvão em brasa e, depois, recorrendo a uma pega de osso, marfim, madeira ou jade, passavam por cima do linho, algodão ou seda para alisar o tecido. No século XIII, na Europa, também se colocava carvão em brasa numa caixa fechada, que tinha uma pega por cima para se poder pressionar a roupa. Para manter o carvão a arder, esta peça tinha orifícios e uma espécie de chaminé, por onde acabava por sair algum pó que sujava a roup. .. (…)
Outra alternativa, que se tornou bastante popular, era o recurso a uma peça de ferro aquecida externamente e depois aplicada sobre a roupa. Neste objeto, teve origem a expressão “ferro de passar”. O norte-americano Henry Seely patenteou o ferro elétrico em 1882. …(…)
Em 1892, apareceram, finalmente, os ferros com resistência elétrica, mais eficientes e seguros, que viriam a servir de base para futuros desenvolvimentos….(…)
Em 1924, surgiu outro desenvolvimento assinalável, o termostato regulável, que permitia adequar a temperatura do ferro ao tipo de tecido, evitando assim que se queimasse a roupa, e, dois anos mais tarde, são introduzidos os ferros a vapor no uso doméstico” (1)
(1) http://www.infopedia.pt/$ferro-de-engomar

NOTA POSTERIOR: na “Cronologia da História de Macau“, da Dra. Beatriz Basto da Silva (4.º Vol), retiro:
27-06- 1925 – O jornal “A Pátria”, desta data, traz curiosas referências sobre o uso da electricidade e dos electrodomésticos, por ex. sobre a excelência do ferro de engomar substituindo com vantagem o de brasas