Postal “FONTE CIBERNÉTICA“, emitido pela Direcção dos Serviços de Turismo, impresso na Tipografia Seng Si 12.96- 10.000 ex.
Um dos dez postais que compõem a colecção. Adquirido na Livraria Portuguesa.

A Fonte Cibernética foi inaugurada inicialmente no reservatório de água de Cacilhas (em frente do terminal dos jetfoils). Custou 2 milhões e meio de dólares e foi construída por um consórcio luso-espanhol. No seu conjunto, ela tem 86 saídas de água, chegando a mais alta aos 70 metros de altura (80 metros segundo o site (2)) Os jactos de água da fonte são iluminados por 288 holofotes coloridos, que projectam 60 cores diferentes por via da decomposição das cores principais, sincronizados através de computador com música de fundo. Estes espectáculos únicos de luz e som podiam ser vistos gratuitamente da tribuna do edifício do Grande Prémio, todas as noites das 21.00 às 21.30 horas, excepto às sextas-feiras. (1). Posteriormente, em Março de 1999, a sua localização foi transferida para o lago  Nam Vam (em frente à sede do Governo da R.A.E.M). Segundo informações do Turismo de Macau, no seu site (2), continua o a haver espetáculos de Laser e “chafariz de Música” aos sábados e domingos e nos dias festivos.
(1) http://w3.ualg.pt/~aramos/game.htm
(2) http://www.macautourism.gov.mo/pt/discovering/sightseeing_detail.php?catid=43