DEKOBRA, Maurice – Macao Enfer du Jeu. Editions Baudiniére, 1938, 299 p.
Um aventureiro, traficante de armas, Werner Krall, vem a Macau, com uma actriz francesa Mireille , para se encontrar com Wing Tchai que embora cidadão respeitável e influente na comunidade, tem ligações criminosas. A  filha deste, Iasmine, descobre os negócios do pai, foge com o namorado que é jornalista para o iate do Krall….”
Maurice Dekobra (1885 – 1973), escritor francês (nome real: Maurice Tessier). Visto como um escritor subversivo entre 1920 e 1939, tornou-se posteriormente um dos autores franceses mais conhecidos entre a 1.ª Guerra e a 2.ª Guerra Mundial. Os seus livros estão traduzidos em 77 línguas. Hoje em dia pouco conhecido. Os seus livros, romances  exóticos, foram adaptados  ao cinema (pelos menos 15, incluindo este livro). (1)
O primeiro filme internacional com a temática “Macau” (ambientação em Macau, embora nem sempre filmadas no território).
  “Macau, l´enfer du jeu”, francês, filmado em 1939.
(Estreou em Portugal em 23 de Julho de 1947 com o título  “Labaredas”)
Director: Jean Delannoy, baseado no romance de Maurice Dekobra, com adaptação de Pierre-Gilles Veber
Actores: Sessue Hayakawa (Ying Tchai)
Mireille Balin (Mireille)
Henri Guisol (Almaido)
Erich von Stroheim (Werner von Krall)

Luís de Pina, referia em Abril de 1991 num artigo (2):
Nos idos de trinta, o feitiço do Império só chegava aos mares da China na camara de algum viajante cinéfilo ou de algum profissional de reportagem. Faltam ao cinema português imagens de Macau desses anos distantes em que a Europa se lançava na aventura exótica…(…)
… E assim, logo em 1939, Jean Delannoy realiza Macao, l´enfer du jeu, que entre nós se chamou precisamente Labaredas. De Macau pouco ficou durante a semana em que se estreou no Odeon e Palácio, a 23 de Julho de 1947: o anúncio da distribuidora fala nos méritos do filme mas nada refere quanto a cidade, a crítica também não. Lendo os jornais da época, parece tratar-se de uma obra passada num qualquer lugar exótico do oriente, sem nada  que a ligue a Macau e aos portugueses. Falando com Alberto Armando Pereira, cuja distribuidora, Aliança Filmes, lançou Labaredas, disse-me que poderá ter havido cortes de censura que tiraram ao filme a sua ambientação portuguesa.”

Apresentação e sinopse do filme “Gambling Hell“, título usado no circuito dos Estados Unidos.
“A thrilling and eventful plunge into the world of the Chinese gambling mafia”
“After La Madone des Sleepings, a cult book of the 20’s: Macao enfer du jeu is a plunge into the world of the Chinese gambling mafia, a cocktail of exoticism and the charm of the Roaring twenties. In 1937, when China and Japan were at war, Macao, on the Chinese border, was a hubof all kinds of illicit dealings. Over this disreputable but profitable empire ruled Mr Yasuda, a Japanese businessman nicknamed the ‘uncrowned king’. His daughter, Miss Kasuko, was innocent of his shady affairs. She led the life of a model pupil in a fine boarding school in Hong-Kong. Until Werner van Krall, ex-officer of the German army and occasional arms dealer, arrived, determined to make off with a fortune and the young Kasuko.”(3)
“In the late 1930s, an apparently wealthy German, Werner von Krale, is involved in trafficking arms in the Far East. He agrees to supply a large consignment of arms to a Chinese General, arms which he intends to buy from an important dignitary in the town of Macao, Ying Tchaï. Unfortunately, Ying Tchaï expects to be paid in advance and von Krale does not have the money. A woman that von Krale has befriended before his return to Macao tries to help, but fails. Insulted, Ying Tchaï instructs his thugs to open fire on Krale’s yacht. Von Krale manages to escape, with Ying Tchaï’s daughter Jasmine, a prisoner on his boat. Hearing the news, Ying Tchaï agrees to supply von Krale with the arms. Unbeknown to him, one of his henchmen has arranged for von Krale’s yacht to be sunk by airborne bombers. When he hears the news, Ying Tchaï is devastated, knowing that his daughter will share von Krale’s fate.” (4)
NOTAS/CURIOSIDADES:
1 – Filmado em 1939, “Macao, l’enfer du jeu” com Erich von Stroheim, somente foi projectado em 1942 e sem  von Stroheim.  A explicação: como os filmes de Erich von Stroheim foram banidos na Alemanha e em todos os países ocupados pela Alemanha, o director Delannoy, para “salvar” o filme, refilmou todas as sequências onde intervinha este actor, substituindo-o por Pierre Renoir. A versão original só foi projectada em circuito comercial em 1945. (5)
2 – O próprio Maurice Dekobra dirigiu um filme com argumento seu (6)
La rafle est pour ce soir”, 1954
Director e a argumento de Maurice Dekobra
Actores: Robert Burnier, Jim Gérald e Muriel Monclar
3- Existe uma tradução do livro, em português:
“MACAU” , Inferno do Jogo
Romance
Casa Editora Vecchi , 1970
4 – Par quem estiver interessado, existe na net (Youtube) partes do filme
http://www.youtube.com/watch?v=veBkVYJ751Q
               http://www.youtube.com/watch?v=E2sogAixgyE
(1) http://en.wikipedia.org/wiki/Maurice_Dekobra
(2) PINA, Luís de MACAU: em busca do retrato perdido. Catálogo do ciclo de cinema “Macau / Hongkong”, 1991
(3) http://www.zulma.fr/datas/pdf/rights-294Dekobra-anglais.pdf
(4) http://filmsdefrance.com/FDF_Macao_l_enfer_du_jeu_rev.html
(5) http://www.imdb.com/title/tt0031600/
(6) http://www.imdb.com/title/tt0160732/