Assinala-se, hoje, dia 12 de Maio, o Dia Internacional do Enfermeiro, instituído em homenagem a Florence Nightingale (1), um marco da enfermagem moderna no mundo e que nasceu neste dia, em 1820.
Enfermeiro – aquele que trata dos enfermos ou de um enfermo.
E para homenagear esta classe profissional, da minha “biblioteca das coisas de Macau“, recordo esta “Conferência de Enfermagem – Macau -China-Hong Kong“, realizada nos dias 26 e 27 de Outubro de 1996, no Auditório da Escola Técnica dos Serviços de Saúde de Macau e organizada pela Associação do Pessoal de Enfermagem de Macau.(2)
O tema dessa conferência era “Estratégia da Enfermagem Para o Ano 2000“. Creio que a cerimónia de abertura foi presidida pelo Secretário-Adjunto para os Assuntos Sociais e Orçamento, Dr. José Alarcão  Troni. O Director dos Serviços de Saúde, na altura era o Dr. João Larguito Claro.
“A Enfermagem é uma arte; e para realizá-la como arte, requer uma devoção tão exclusiva, um preparo tão rigoroso, quanto a obra de qualquer pintor ou escultor; pois o que é tratar da tela morta ou do frio mármore comparado ao tratar do corpo vivo, o templo do espírito de Deus? É uma das artes; poder-se-ia dizer, a mais bela das artes!”

Florence Nightingale

(1) Florence Nightingale (12-05-1820  Florença – Itália) / 13-08-1910 Londres)
(2) A Associação do Pessoal de Enfermagem de Macau (APEM) foi constituída por escritura pública em 6 de Março de 1981.